segunda-feira, 30 de abril de 2012

Forme-se: Programa de Aperfeiçoamento da Linguagem Matemática (PALMA)

Olá Pessoal!


Mais uma oportunidade de formação no Colégio Monteiro Lobato em Mogi Guaçu. 

Infelizmente, o PROEPRE não teve interessados suficientes para formar uma turma. Isto é um indicador pouco agradável quando pensamos em quanto os professores, profissionais que contribuem para a formação de pessoas, investem em sua própria formação... 

A IDEIA  de hoje é o PALMA (Programa de Aperfeiçoamento da Linguagem Matemática). O objetivo do curso, além de formar professores para trabalharem com os conceitos da Matemática, visa contribuir para diminuição da IDEIA de que  a Linguagem Matemática é um bicho de sete-cabeças.

As aulas do PALMA são organizadas com base   em textos, jogos e propostas alternativas, integrando outras disciplinas à matemática, tais como a História e a Arte.

O curso será oferecido às quintas-feira, no período da noite e terá duração de 10 meses.

O valor do curso é de R$ 90,00 mensais. A primeira parcela será paga no dia 17 de maio.

Professores de todas as áreas podem participar!

Para fazer sua inscrição ou para maiores informações:
ideiaspedagogicas@hotmail.com

Forme-se!!!

Por Pati Ottoni

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Vá ao teatro: Lolo Barnabé

Olá Pessoal!

Na última semana, preparamos a reunião de pais no colégio onde trabalho. As professoras indicaram como leitura para reunião uma história que eu não conhecia. Ao ler, me encantei por ela e pelo Lolo. Pois não é que, lendo o jornal no fim de semana, descobri que teremos uma apresentação teatral da história aqui na cidade? Super legal, né?

Então, no domingo, dia 29/04, no teatro do Centro Cultural de Mogi Mirim teremos a apresentação da Cia. dos Bonecos (trabalho nota 10!) , com o enredo Lolo Barnabé.

Fonte: circodebonecos.com.br

A história do Lolo Barnabé foi escrita pela queridíssima Eva Furnari e traz a reflexão sobre o conceito de felicidade. A família de Lolo Barnabé  era muito criativa e inteligente. Para qualquer problema encontravam uma solução, inventando alguma coisa diferente. Porém, um dia não havia mais o que inventar. Foi então que descobriram o valor das coisas mais simples que possuíam. A criatividade e as diversas maneiras de se enxergar o mundo são os temas tratados nesta história.
Fonte: circodebonecas.com.br




A Cia. dos Bonecos adaptou este maravilhoso enredo em uma versão com clowns e tem sido um sucesso:


- Recebeu  4 estrelas no Guia Folha de S. Paulo
- 3 estrelas na Veja São Paulo
- Foi recomendado pelo jornal Estado de São Paulo
- Levou o Prêmio Coca Leva ao Teatro



"Em um momento em que todos os valores éticos estão distorcidos, levar adiante a mensagem do Lolo Barnabé é de fundamental importância para que adultos e crianças possam refletir, juntos, sobre o distanciamento que o mundo moderno e consumista, está provocando entre as pessoas.
Hoje, mais do que nunca, é preciso pensar com o coração"
Cia dos Bonecos

Vale a pena conferir:
Fonte: circodebonecos.com.br



  • Horário: 16 h
  • Centro Cultural de Mogi Mirim. Av Sto Antonio 430 - Centro - Mogi Mirim/SP
  • Telefone: 19 3804 1078
  • Entrada Franca






Confiram toda a agenda em:  http://circodebonecos.com.br/agenda

Um abraço

Pati Ottoni




domingo, 22 de abril de 2012

Acesse: Ombudsmãe

Olá pessoal!

Hoje, indico o "Ombudsmãe" da blogueira Taís Vinha que é mãe, escritora e palpiteira.

Numa linguagem descontraída, a blogueira discute com os leitores temas como educação, família, consumo consciente etc.

Fonte: Ombudsmãe

Ao ler seus artigos, nós professores, temos a oportunidade de ver os assuntos que, geralmente, nos afligem, por um outro ponto de vista: o olhar dos pais ou da comunidade.

Um bom exemplo é o post "Precisamos de uniformes inteligentes ou de gestores inteligente?" em que Thaís apresenta e  discute a questão do acolhimento e controle de frequência dos alunos nas escolas.

Vale a pena conferir!!! Acesse: ombudsmae.blogspot.com

Um abraço

Pati Ottoni

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Quem pode dar um vestido azul?


Olá pessoal!
A história que publico aqui nos traz uma reflexão bastante interessante. Já a usei em reunião de professores e de pais. Mas, porque não usá-la, também, na sala de aula? Compartilhe a leitura, faça um roda de conversa, promova um debate, enfim, vamos fazer nossos alunos exporem suas IDEIAS!

A menina do vestido azul
Num bairro pobre de uma cidade distante, morava uma garotinha muito bonita.
Acontece que essa menina freqüentava as aulas da escolinha local no mais lamentável estado: suas roupas eram tão velhas que seu professor resolveu dar-lhe um vestido novo.
Assim raciocinou o mestre: "é uma pena que uma aluna tão encantadora venha às aulas desarrumada desse jeito. Talvez, com algum sacrifício, eu pudesse comprar para ela um vestido azul."
Quando a garota ganhou a roupa nova, sua mãe não achou razoável que, com aquele traje tão bonito, a filha continuasse a ir ao colégio suja como sempre, e começou a dar-lhe banho todos os dias, antes das aulas.
Ao fim de uma semana, disse o pai:
"Mulher, você não acha uma vergonha que nossa filha, sendo tão bonita e bem arrumada, more num lugar como este, caindo aos pedaços? Que tal você ajeitar um pouco a casa, enquanto eu, nas horas vagas, vou dando uma pintura nas paredes, consertando a cerca, plantando um jardim?"
E assim fez o humilde casal.
Até que sua casa ficou muito mais bonita que todas as casas da rua e os vizinhos se envergonharam e se puseram também a reformar suas residências.
Desse modo, todo o bairro melhorava a olhos vistos, quando por isso passou um político que, bem impressionado, disse:
"É lamentável que gente tão esforçada não receba nenhuma ajuda do governo".
E dali saiu para ir falar com o prefeito, que o autorizou a organizar uma comissão para estudar que melhoramentos eram necessários ao bairro.
Dessa primeira comissão surgiram muitas outras e hoje, por todo o país, elas ajudaram os bairros pobres a se reconstruírem.
E pensar que tudo começou com um vestido azul.
Não era intenção daquele simples professor consertar toda a rua, nem criar um organismo que socorresse os bairros abandonados de todo o país.
Mas ele fez o que podia, ele deu a sua parte, ele fez o primeiro movimento, do qual se desencadeou toda aquela transformação. É difícil reconstruir um bairro, mas é possível dar um vestido azul.
Autor desconhecido

Um abraço
Pati Ottoni

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Trabalhando com poesias

O Confecção de IDEIAS de hoje traz uma sugestão de sequência didática para o trabalho com poesias.

Vale lembrar que esta é apenas uma proposta que já foi realizada e teve resultados satisfatórios. Mas é importante que o professor/educador tenha sensibilidade para construir um trabalho que tenha como norteador as necessidades dos alunos e suas expectativas.

Experimentar a poesia é uma grande possibilidade de trabalhar com sentimentos, sensibilidade, criticidade e fruição...